Prefeitura Municipal de Bandeirantes - Paraná

Agentes recebem treinamento no combate à dengue e escorpiões

Imprimir PDF
PMB
 
A Secretaria Municipal de Saúde Bandeirantes, através da Coordenadoria da Vigilância Sanitária e Setor de Endemias, realizou na tarde desta segunda-feira (20) treinamento voltado para os agentes comunitários de saúde e agentes de endemias com abordagem na prevenção a proliferação do mosquito da Dengue, o Aedes aegypti – que transmite também os vírus da Zika e da Chikungunya -, e controle de animais peçonhentos, especificamente, escorpiões. As orientações foram apresentadas pelo coordenador da VS, biólogo Reinaldo Marqui.

Segundo a secretária da Saúde, Daiane Tomé, objetivo do treinamento é ampliar os conhecimentos dos agentes para que possam, nas visitas junto à população, recomendar e orientar sobre a prevenção contra a dengue e cuidados com os escorpiões. “Estes profissionais da saúde trabalham diretamente com a comunidade, de forma que os agentes poderão orientar, esclarecer a comunidade sobre a importância da prevenção contra a dengue e cuidados com os escorpiões. A maior arma, com certeza, é a prevenção”, destacou.

ESCORPIÃO – A predominância do tipo de escorpião encontrado em Bandeirantes é da espécie Tityus serrulatus ou escorpião amarelo. Se a pessoa for picada deve lavar o local com água e sabão, não cortar, furar ou apertar o local da picada, e ser levada imediatamente ao posto de saúde, pronto socorro ou hospital para conter o veneno e iniciar o tratamento.

O escorpião é um animal de hábito noturno e precisa de duas situações favoráveis para sobreviver: abrigo e alimento. Durante o dia ele fica escondido para se proteger. Quando escurece e tudo fica em silêncio, ele sai do abrigo para se alimentar. A barata é seu principal alimento e quando saem do esgoto, os escorpiões saem à caça. “Orientamos que os moradores vedem frestas, vãos, buracos, ralos e coloquem telas nas entradas de esgoto das residências e evitem entulhos no quintal, com acúmulo de madeira, tijolos, etc. Com esses cuidados, dificilmente vai haver proliferação de baratas e, com isso, o escorpião não tem alimento”, recomendou Daiane e reforçou que, mesmo tomando todas as precauções, é preciso servir-se de alguns cuidados a mais como sacudir camisas, calças e sapatos antes de usar, isso ajuda a diminuir os riscos da picada.

DEZ MINUTOS – Com relação ao combate a proliferação do Aedes, basta a pessoa utilizar 10 minutos por semana para a realização de uma vistoria para evitar a proliferação do mosquito no ambiente doméstico. A intervenção periódica é suficiente para interromper o ciclo de vida do mosquito, que leva de 7 a 10 dias para se desenvolver do ovo até a forma adulta.

Os locais para checagem são: caixas d'água ou cisternas, calhas, filtros de água, ralos, pneus velhos, bandeja de ar condicionado, bandeja de geladeira, vasos de planta, vaso sanitário, baldes e garrafas, lonas sobre objetos ou toldos, piscinas, vasilha d’água de cães. “Escolha um dia da semana, de preferência sábado ou domingo, quando há mais tempo livre, e confira todos esses pontos. Retire a água acumulada de vasos e pneus, vire baldes e garrafas de cabeça para baixo. Limpe calhas e ralos. Na piscina, adicione cloro, o que já é suficiente para evitar a proliferação do mosquito”, defendeu Daiane. (Fotos Carlos Almeida)

 
 
Navegando em: Principal Saúde Agentes recebem treinamento no combate à dengue e escorpiões
PMB

Últimos Atos Oficiais

Mais clicadas