Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação
Libras
Mapa do Site

Bandeirantes, terça-feira, 27 de setembro de 2022 Telefone (43) 3542-4525

Atendimento Atendimento: De Segunda a Sexta das 7:30 às 11:30 e das 13:00 às 17:00 Horas

Terç
27/09
Chuva
Máx 23 °C
Min 15 °C
Índice UV
11.0
Quar
28/09
Chuva
Máx 19 °C
Min 15 °C
Índice UV
11.0
Quin
29/09
Chuva
Máx 17 °C
Min 15 °C
Índice UV
11.0
Sext
30/09
Chuva
Máx 20 °C
Min 14 °C
Índice UV
11.0

Meio Ambiente e Agricultura - Sábado, 03 de Agosto de 2019

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Encontro discute destinação correta de produtos pós consumo

Foi a 13ª Reunião Ordinária do Grupo R-20, que é um órgão consultivo, formado por representantes dos 399 municípios paranaenses para a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e Leis Estaduais de Resíduos Sólidos.


A gestão de resíduos sólidos e aplicação da logística reversa no Paraná foram temas da reunião realizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, na quarta-feira (31), no Palácio das Araucárias, em Curitiba. Foi a 13ª Reunião Ordinária do Grupo R-20, que é um órgão consultivo, formado por representantes dos 399 municípios paranaenses para a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e Leis Estaduais de Resíduos Sólidos. A diretora do Meio Ambiente da Prefeitura de Bandeirantes, Conceição Cesco, participou do evento ao lado de cerca de 250 pessoas, entre elas, prefeitos e representantes de municípios paranaenses, do Ministério Público, de associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis e lideranças comunitárias.

Na abertura, o secretário Márcio Nunes afirmou que a solução para os resíduos sólidos deve ser conjunta, com um trabalho de logística reversa a fim de eliminar o mínimo possível. “O conceito moderno é que temos que eliminar o mínimo possível. Para isso, todas as cadeias da corrente têm que estar perfeitamente funcionando”, disse Nunes. Ele destacou a necessidade de uma logística reversa em nível de excelência. “Temos que ter incentivo grande para a separação, para a reciclagem, um esforço extraordinário para trabalhar na educação, formação e cultura das pessoas, conscientizando-as sobre o fato de que um pequeno problema pode futuramente se agravar e aumentar”, disse ele.

 

MATÉRIA PRIMA - O resíduo é uma matéria prima que pode ser aproveitada. Quanto maior o aproveitamento e reciclagem, menos vai para aterros ou queima. “Temos que deixar de chamar de lixo e passar a chamar de matéria prima que pode ser aproveitada”, enfatizou o diretor de saneamento e recursos hídricos do Instituto Água e Terra, José Luiz Scroccaro.

Segundo o presidente do Grupo R-20 e coordenador da Divisão de Resíduos Sólidos da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Laerty Dudas, o técnico precisa do apoio do prefeito. “Hoje é um novo marco, porque o órgão de fiscalização e licenciamento corre em paralelo. A fiscalização deve ser feita, mas nós precisamos da informação dos munícipios antes de autuar”, explicou.

RURAL- Outra questão levantada foi o saneamento rural, abastecimento de água nas comunidades rurais e o apoio aos municípios para drenagem urbana. De acordo com o diretor-presidente do novo Instituto Água e Terra, Everton Luiz da Costa Souza, o esgoto, principalmente no meio rural, é uma preocupação. “É preciso evoluir bastante nisso, garantir atendimento a todas as vertentes que o saneamento ambiental precisa para oferecer para a população paranaense melhoras de condições de vida”, disse.

EDUCAR– Fazenda Rio Grande, com 140 mil habitantes, tem problemas com saneamento básico e reciclagem de resíduos. De acordo com o prefeito Márcio Wozniack, é preciso educar os moradores locais e ainda aqueles que trazem a cultura de outro município. “A população muitas vezes não entende o porquê de reciclar, para eles é mais fácil queimar, enterrar do que colocar no caminhão”, disse o prefeito. Em Fazenda Rio Grande está o maior aterro sanitário do Paraná - o Estre Ambiental, que atende quase 30 municípios. O local recebe cerca de 3 mil toneladas de lixo por dia.

 

Fonte: Folha do Norte Paranaense

FacebookTwitterWhatsAppImprimir

Voltar para a listagem de notícias

CALENDÁRIO DE EVENTOS

ACOMPANHE-NOS

UNIDADES FISCAIS

Fique por dentro dos índices - ver todas

Nenhuma unidade fiscal cadastrada no momento!

Versão do sistema: 2.0.0 - 23/09/2022

Portal atualizado em: 27/09/2022 11:16:20

Prefeitura Municipal de Bandeirantes - PR.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.